TEOLOGIA EM FOCO

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

O LIVRO SELADO COM SETE SELOS - APOCALIPSE 5

I.          O LIVRO SELADO

 Vi, na mão direita daquele que estava sentado no trono, um livro escrito por dentro e por fora, de todo selado com sete selos. Vi, também, um anjo forte, que proclamava em grande voz: Quem é digno de abrir o livro e de lhe desatar os selos? (Ap 5.1-2).

Aqui é uma continuação do trono majestoso de Deus que João vê no capítulo 4. Aqui ele vê a direita d’Aquele que está assentado sobre o trono um livro escrito por dentro e por fora, selado com sete selos. Não era o livro da vida, mas a escritura da terra (Jr 32), um livro das pragas da ira de Deus (Zc 5.1-4) a serem derramadas sobre a terra depois do arrebatamento da Igreja. É um meio que Deus usará para expurgar o mal que está sobre a terra e estabelecer o reino de Deus.

Deus tinha o livro em Sua mão direita, porque Ele é o único possuidor de todos os direitos desse documento. João vê o anjo que brama em alta voz: “Quem é digno de abrir o livro e de lhe desatar os selos?”

“Ora, nem no céu, nem sobre a terra, nem debaixo da terra, ninguém podia abrir o livro, nem mesmo olhar para ele” (v. 3).

Todo o universo emudeceu diante da interrogação do anjo e ninguém podia abrir o livro ninguém apareceu para tomar o livro da mão daquele que está assentado sobre o Trono. Com este acontecimento o apóstolo rompe em choro, como fez Jesus sobre Jerusalém (Mt 23.37-39).

“E eu chorava muito, porque ninguém foi achado digno de abrir o livro, nem mesmo de olhar para ele” (v.4).

João chorava porque temia que não houvesse alguém capaz de abrir o livro selado. Teria de alguém que fosse apto para cumprir os propósitos daquele que estava assentado sobre o Trono (Ef 1.21), e pudesse vencer o mal, e ter autoridade sobre todos os principados, poderes da maldade, potestades e domínio e, assim, pôr um fim ao grande conflito espiritual entre a humanidade.

“Todavia, um dos anciãos me disse: Não chores; eis que o Leão da tribo de Judá, a Raiz de Davi, venceu para abrir o livro e os seus sete selos” (v. 5).

O leão é o rei! Jesus Cristo é o Rei dos reis e da tribo de Judá. Este título, Leão da tribo de Judá, traz a antiga profecia de Jacó que diz: “Judá é o leãozinho” (Gn 49.9-10). O Leão venceu o mundo (Jo 16.33); venceu Satanás (Hb 2.14); venceu a morte e o inferno (Ap 1.18); e venceu e assentou-se no Trono com Seu Pai (Hb1.3, 13; Ap 3.21). A Raiz de Davi, fala do Senhor da casa de Davi (Is 11.10; 2º Sm 7.12, 16; Is 9.6-7; 11.1-2; Lc 32.33).

“Então, vi, no meio do trono e dos quatro seres viventes e entre os anciãos, de pé, um Cordeiro como tendo sido morto. Ele tinha sete chifres, bem como sete olhos, que são os sete Espíritos de Deus enviados por toda a terra” (v. 6).

Quando João levantou os olhos para ver aquele poderoso Leão, vê no meio da glória ao redor do Trono, a figura de um Cordeiro com sete pontas, que simboliza a plenitude de poder (Dt 33.17); e sete olhos que tudo vêem, que são os sete Espíritos de Deus enviado por toda a terra (Is 11.2-5).

Se João vê o Cordeiro “como tinha sido morto”, apesar da Igreja já ter sido arrebatada a Ele, isso indica a validade eterna da redenção. O Cordeiro que tira todo o pecado do mundo (Jo 1.29; 1ª Pe 1.19; Is 53.7); O sangue derramado de Jesus tem efeito que nunca acabam (Hb 9.12). Porque nele foi executado o juízo sobre o pecado de todo mundo, somente Ele é digno de julgar este mundo inimigo da cruz, que se colocou fora da Sua obra.

“Veio, pois, e tomou o livro da mão direita daquele que estava sentado no trono” (v.7). Somente Ele poderia tomar o livro. A majestade e a força do Leão, e a docilidade e o espírito de sacrifício do Cordeiro, se evidenciam no Filho de Deus. Na terra não lhe deram lugar (Mt 8.20). Mas como Cordeiro de Deus, que tem Seu corpo os sinais dos cravos, agora Ele alvo da adoração do próprio céu.

“E, quando tomou o livro, os quatro seres viventes e os vinte e quatro anciãos prostraram-se diante do Cordeiro, tendo cada um deles uma harpa e taças de ouro cheias de incenso, que são as orações dos santos” (v.8).

Antes de o Cordeiro de Deus desatar o primeiro selo, dando início a uma série de juízos contra a terra (Ap 6), João viu os 24 anciãos diante de Deus, no Céu (Ap 4-5). E estes representam a totalidade da Igreja: as doze tribos de Israel e os doze apóstolos de Cristo. Isso prova que, desde o início da Grande Tribulação, na terra, os salvos já estarão no Céu. Glória ao Cordeiro, pois estaremos com Ele nesse período de trevas e aflições.

O fato de o Cordeiro tomar o livro da mão direita daquele que está assentado no Trono, produz um louvor grandioso, que abrange todo o universo. Ele começa com os quatro seres viventes (querubins) e os vinte quatro anciãos que prostram, O adoram e exclamam: “Digno és de tomar o livro e de abrir-lhe os selos, porque foste morto e com o teu sangue compraste para Deus os que procedem de toda tribo, língua, povo e nação” (v.9).

Após esta adoração os o coral de milhões de anjos entoam ao redor do trono outro louvor: “vi e ouvi uma voz de muitos anjos ao redor do trono, dos seres viventes e dos anciãos, cujo número era de milhões de milhões e milhares de milhares, proclamando em grande voz: digno é o cordeiro que foi morto de receber o poder, e riqueza, e sabedoria, e força, e honra, e glória, e louvor” (Ap 5.11 e 12).

Então o circulo dos que entoam o louvor abre-se ainda mais: “Então, ouvi que toda criatura que há no céu e sobre a terra, debaixo da terra e sobre o mar, e tudo o que neles há, estava dizendo: àquele que está sentado no trono e ao cordeiro, seja o louvor, e a honra, e a glória, e o domínio pelos séculos dos séculos. E os quatro seres viventes respondiam: amém!” (vs. 13 e 14). Que culto maravilhoso! É concluído com um “amém” bem forte, dito pelos seres viventes.

Até que ponto estamos incluindo aqui como crentes? Já vimos que os vinte e quatro anciãos representam os crentes do Antigo e do Novo Testamento, e aí estamos incluídos. Vimos igualmente que eles prostram-se diante do Cordeiro e o adoram. Eles não vieram de mão vazias: “...tendo cada um deles uma harpa e taças de ouro cheias de incenso, que são as orações dos santos” (v.8). No inicio da adoração do Cordeiro estão, portanto, incluídas as orações de todos os santos. Pois aqui começa o tempo em que as orações de todos os santos, que oram durante os séculos, desde que Jesus ensinou esta oração, são ouvidas. Quais as orações? As orações pela vinda do Seu reino e pela realização da sua vontade; “Venha o teu reino, faça-se a tua vontade, assim na terra como no céu” (Mt 6.10). Esta é a oração que foi feita bilhões de vezes e tem sua origem no Cordeiro, pois n’Ele, por meio d’Ele e para Ele foram criadas todas as coisas (Ap 4.11; Cl 1.16).

II.       A ABERTURA DOS LIVRO SELADOs


Muitas pessoas, inclusive aquelas que têm uma atitude positiva em relação á Bíblia, consideram o livro de apocalipse, o qual completa a Bíblia, fictício e difícil de acreditar, e até mesmo não acreditam em suas profecias. O conceito do Juiz de todo o mundo ser um “Cordeiro, que foi morto” (Ap 5.12), ou da aparência dos “quatro seres vivos”, quem quer que representam, ou da “besta” com dez chifres e sete cabeça, pertence a um domínio que não é comum á nossa forma de pensar. Contudo, nisso está a chave para compreender-se o livro. Ao apóstolo João, foram dadas as revelações quanto aos acontecimentos futuros (Ap 1.19), os quais ocorrerão numa esfera além de nossas experiências correntes. Elas são imagens que nos permite (a nós, seres humanos) formar alguma idéia dos acontecimentos futuros que são totalmente diferentes dos predominantes hoje em dia.

O relato que João nos dá é a Palavra de Deus e traz consigo o cunho da verdade. O livro de apocalipse assemelha-se a um último desejo e testamento. É a revelação de Jesus Cristo, o Filho de Deus. E se o tema da “ira do Cordeiro” (Ap 6.16) não é edificante, podemos agradecer a Deus pelo fato de vivermos numa época em que pecadores ainda podem vir a Jesus Cristo, o Cordeiro de Deus, para alcançar a Sua graça.

Os juízos que serão derramados sobre a terra dar-se-á no meio da Grande Tribulação, ou seja, os últimos três anos e meio. Nesta época faltará apenas três anos e meio para a implantação do Reinado de Cristo sobre a terra o milênio.

Na revelação de João ele vê os primeiros juízos em formas de selos. “Cristo venceu e, por isso, é digno de abrir o livro selado com sete selos”. Os quatro primeiros selos são quatro cavalos, de diferentes cores, com seus respectivos cavaleiros, que nos dão um quadro geral do que será a GRANDE TRIBULAÇÃO.

“Vi quando o Cordeiro abriu um dos sete selos e ouvi um dos quatro seres viventes dizendo, como se fosse voz de trovão: Vem!” (Ap 6.1).
  


1º Selo – Cavalo Branco: Anticristo. “Vi, então, e eis um cavalo branco e o seu cavaleiro com um arco; e foi lhe dada uma coroa; e ele saiu vencendo e para vencer” (Ap 6.2).

Muitos acham que o cavaleiro aqui é Cristo; mas não pode ser, porque é Ele quem abre o selo do verso 1, que juntamente com o versículo 2 tratam do cavaleiro e seu cavalo branco.

A Bíblia mostra simbolicamente que o Anticristo é um imitador de Jesus Cristo. Em Apocalipse 19.11 João vê Jesus num cavalo branco que se chama fiel e verdadeiro e julga e peleja com justiça. O Anticristo que é o imitador de Jesus, também virá montado num cavalo branco para enganar Israel que ainda espera o seu Messias (Ap 6.1).

A cor branca símbolo de vitória e da paz, representa a vitória e a falsa paz que será imposta pelo Anticristo.

Observe que ele recebeu uma coroa, pois é diferente de Jesus que já é Rei antes da fundação do mundo. Jesus vem com uma espada (Ap 19.15 - A Palavra de Autoridade); Este cavaleiro é visto na terra Jesus é visto no céu.

O Anticristo vem com um arco que nos tempos antigo era arma de guerra. Portanto, o Anticristo vem para fazer guerra, enganar e destruir a humanidade. “Ele saiu vitorioso para vencer”, isto é, um homem sanguinário e maldoso. Porém Jesus é a paz e o Anticristo é oposto.

O Anticristo será um líder que busca a paz e trava guerras. Na busca de paz ele será bem sucedido e enganador; ao travar guerras ele será destemido e destrutivo. O Anticristo geralmente é descrito na Bíblia como um guerreiro. Suas atividades são resumidas em Daniel 9.27.

No princípio da Grande Tribulação, o Anticristo fará um acordo de paz mundial e seu governo será prospero (conf. Dn 11.36). Ele anunciará a “Nova Era” de paz, porém nos últimos três anos e meio virá a inesperada destruição, ou seja, ele convocará um grande exército de todas as nações para guerrear contra Israel. Todavia, será derrotado, e amarrado junto com o Falso Profeta e lançados no lago de fogo (Ap 19.20), no tempo do fim.

O primeiro cavaleiro deve ser identificado juntamente com os outros três, isto é, do mesmo tipo. Isto posto, se os outros três cavaleiros são símbolos de destruição e morte, pelos quais Deus executa o seu julgamento, o cavalo branco não pode destoar do conjunto.

2º Selo – Cavalo Vermelho – Guerra. “... e ao seu cavaleiro, foi lhe dado tirar a paz da terra para que os homens se matassem uns aos outros; também lhe foi lhe dado uma grande espada” (Ap 6.3-4).

O cavalo vermelho e seu cavaleiro representam a guerra e a morte violenta, que Jeová permitirá quando trouxer sua ira contra o mundo. (A tribulação será um período de violência, mortes terríveis, o terror estará sobre a terra nesta época).


3º Selo – Cavalo Preto: Fome - “...uma medida de trigo por um denário; três medidas de cevada por um denário...” (Ap 6.5-6).

O cavalo preto com seu cavaleiro simboliza uma fome mundial, esta será a maior de todas as fomes previstas na história.

Os raios do sol serão acrescentados. Isaías 30.26 diz-nos que a luz do sol será sete vezes maior e que a lua brilhará como o sol. A terra não dará mais o seu fruto as pessoas terão dinheiro, mas não terão o quer comer. Haverá escassez de alimentos e produtos, e a carestia será grande, e a fome alastrará por todo o mundo (Jr 4.26-27).

Este cavalo preto irá derrubar o plano político do Anticristo, que marcou as pessoas na terra para adquirir alimentos e outras coisas mais. Porém, será destruído o seu plano e o dinheiro voltará a existir. Temos que aprender que a falsa paz, e a falsa política econômica do Anticristo só irá durar 3 anos e meio, desde esta hora em diante ele irá lutar, e preparar-se-á para lutar contra o Senhor (Ap 19.19).

4º Selo – Cavalo Amarelo: Morte e Inferno. “E olhei, e eis um cavalo amarelo e o seu cavalheiro, sendo este chamado Morte; e o Inferno o estava seguindo, e foi lhes dada autoridade sobre a quarta parte da terra para matar a espada, pela fome, com a mortandade e por meio das feras da terra” (Ap 6.7-8).

O cavalo amarelo com seu cavaleiro se chama morte, simboliza uma escalada terrível de guerra, de fome, de pragas, de doenças. Esse juízo de Deus será tão terrível que uma quarta parte da raça humana será morta. O inferno o seguia (isto quer dizer que enquanto a morte ceifa vidas na terra, o inferno guarda as mesmas em seu recinto).

5º Selo – “Quando ele abriu o quinto selo, vi, debaixo do altar, as almas daqueles que tinham sido mortos por causa da palavra de Deus e por causa do testemunho que sustentavam” (Ap 6.9).

O quinto selo descreve o clamor tanto de vingança como de justiça pelos mártires no céu (6.10). Na grande tribulação será um tempo de perseguição qual nunca houve. Todos os que não professarem a religião do falso profeta serão decapitados (Ap 20.4).

Nesta altura dos acontecimentos o Anticristo, no final dos desfeches, do último cavalo a sair, levantará uma grande perseguição contra as pessoas que não negarem a Jesus e nem aceitarem a sua marca.

Durante a segunda metade da tribulação, o evangelho de Cristo será proclamado por um anjo ao mundo inteiro, advertindo-o com clareza e poder. É um alerta a humanidade para temerem a Deus, dar glória e adorá-lo, e não ao Anticristo (Ap 14.6.-7). Portanto, será um tempo terrível de perseguição para quem crer no evangelho e permanecer fiel a Deus e Sua Palavra.

1.      Serão mortos na grande tribulação porque não aceitaram o sinal da besta, ou seja, o Anticristo (Ap 7.9-14).

2.      Ficarão debaixo do altar do Senhor no céu, serão salvos, mas terão de dar a própria vida (Ap 6.9-11), permanecerão lá até que termine a grande tribulação, e o Senhor retorne a terra para implantar o Milênio.

3.      Nesta altura dos acontecimentos, nós que subirmos no arrebatamento, estaremos andando no céu com Jesus, enquanto que estes crentes que deram suas vidas para serem salvos estarão debaixo do altar do Senhor, porque o Senhor vingará o sangue deles derramado.

6º Selo. “Vi quando o Cordeiro abriu o sexto selo, e sobreveio grande terremoto. O sol se tornou negro como saco de crina, a lua toda, como sangue” (Ap 6.12).

Os juízos catastróficos de Deus, descritos aqui, abrangem tremores físicos no mundo, comoções cósmicas, densas trevas e terror para os habitantes da terra (vv.15 – 17; Is 34.4; Jl 2.30; -31; Ag 2.6).


1.      Haverá um grande terremoto na terra (Ap 6.12).
2.      Os montes e ilhas serão removidos do seu lugar (Ap 6.14).
3.      Na terra angústia e perplexidade das nações (Ap 6.15-16).
4.      Chegou o grande dia da ira do Cordeiro (Ap 6.17).
5.      Entre o 6º selo e o 7º selo existe um parêntese, para focar com muita precisão os judeus que serão protegidos pelo Senhor na Grande Tribulação.

Toda a descrição deste sexto selo lembra a profecia de Jesus sobre os acontecimentos cósmicos que anteciparão Sua volta em glória para implantar o verdadeiro reino de paz (Mt 24.29-30).

Todos os que não forem arrebatados da terra para encontrar o Senhor nos ares (1ª Ts 4.16-17) experimentarão pavor e desespero ao procurarem fugir para esconder-se (Ap 6.12-16).

7º Selo (Ap 8.1-5). “Quando o Cordeiro abriu o sétimo selo, houve silêncio no céu cerca de meia hora” (v.1).

Houve meia hora de silêncio quando o Cordeiro abriu o sétimo selo. Isto nada tem haver com o sacrifício de Jesus na cruz do Calvário. A menção deste silêncio evidencia que haverá grande pavor, espanto, horror diante dos julgamentos vindouros contra o pecado.

Abertura do sétimo selo dá início aos juízos das sete trombetas. O sétimo selo, composto dos julgamentos prefigurados nas sete trombetas há de ser o mais importante. Tão temíveis são os julgamentos a serem anunciados, que os próprios habitantes do céu ficam calados, pasmados e comovidos com aquilo que vai acontecer aos adoradores da Besta.

“Veio outro anjo e ficou de pé junto ao altar, com um incensário de ouro, e foi-lhe dado muito incenso para oferecê-lo com as orações de todos os santos sobre o altar de ouro que se acha diante do trono” (v.3).

As repetidas menções às orações dos santos indicam que as orações de intercessão dos crentes são da máxima importância para destruição do mal e para o estabelecimento da justiça na terra. Isto quer dizer que existem orações que são respondidas de imediato, e outras ficam retidas com o Senhor, e serão respondidas para o momento certo. Quando isto acontecer, Deus mostrará na terra a sua vingança, e os seus juízos terríveis.


Pr. Elias Ribas
Dr. em Teologia

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

A REVELAÇÃO DO ANTICRISTO


O Anticristo irá esperar a Igreja sair da terra, para depois assumir o comando do mundo de forma total. Em Apocalipse 6.1-2, surgirá um cavalo branco, cujo cavaleiro será o Anticristo.

Ele apresentar-se-á às nações como sendo o messias redentor da humanidade, já esperado por muitos, inclusive os judeus (2ª Ts 2.4-9; Ap 13.10).

O Anticristo surgirá como um líder do reino do mal completamente personificado por Satanás (1ª João 2.18).

I.  O QUE ACONTECERÁ APÓS O ARREBATAMENTO DA IGREJA


O cristianismo deixará de existir, as Bíblias serão queimadas em praças públicas, os templos evangélicos passarão a pertencer ao governo. As propriedades dos crentes que foram arrebatados serão confiscadas pelo governo do Anticristo, e serão dadas às pessoas que vivem em favelas nesta época, as favelas deixarão de existir, pois o Anticristo tem o prazer em dizer que é amigo dos pobres e dos menos favorecidos da sociedade. Carros, sítios, fazendas, lojas, casas, utensílios domésticos, aparelhos eletrônicos, roupas, terrenos, enfim, tudo o que a Igreja deixou neste mundo será do Anticristo.

Que resposta o Anticristo dará à humanidade com respeito a grande multidão, que sumirá da terra? Dirá o Anticristo: Este povo que sumiu e foram levados por extraterrestre, pois eles eram diferentes e não eram deste planeta - foram levados por discos voadores a outro planeta. Com este povo na terra não poderíamos instalar um governo de paz, pois eles não têm uma mente aberta acessíveis para nossa forma de governo. Mas esta resposta não convencerá a muitos, principalmente aqueles que ficaram e que conheciam a Bíblia. Mas, contudo, ele lutará até o fim para tirar da cabeça do povo de que Cristo veio e levou a Sua Igreja.

O mundo nesta época estará falido economicamente e espiritualmente, será nesta hora que o Anticristo revelará o seu plano de governo ao mundo e os homens o aceitarão.

[....] O terreno para o Anticristo está sendo preparado. Atualmente observamos o fortalecimento das grandes organizações geopolíticas e a unificação dos blocos econômicos. Na verdade trata-se de uma preparação para um único governo mundial, pois de acordo com a Palavra de Deus, o Anticristo assumirá grande poder político (Dn 7.8), comercial e religioso (Dn 8.25; Ap 13- 16.17). Segundo as Escrituras, ele terá o controle da economia mundial (Ap 13.16-17) [Antônio Gilberto. Lições Bíblica. 3º Trimestre de 2009. P. 53. CPAD].

II.    O QUE SIGNIFICA O ESPÍRITO DO ANTICRISTO


“Filhinhos, já é a última hora; e, como ouvistes que vem o Anticristo, também, agora muitos anticristos tem surgido; pelo que conhecemos que é a última hora” (1ª Jo 2.18).

João deixa claro que já é a última hora, ou seja, a vinda de Cristo dar-se-á em breve. João é o único escritor do Novo Testamento a utilizar a palavra Anticristo, e isto por cinco vezes. E de acordo com João, o espírito do anticristo já está no mundo (1ª Jo 4.3).

Embora o Anticristo não haja manifestado ainda plenamente, o seu espírito já está transformando igrejas e torcendo as Sagradas Escrituras, alterando a configuração política das nações e apoderando-se dos organismos internacionais, objetivando a instauração de seu império numa rebelião aberta contra Deus.

Quando o apóstolo João afirmou que o mundo jaz no maligno, queria ele deixar bem claro que todos os recursos, quer humanos, materiais, acham-se bem aparelhados para receber o homem do pecado.

O espírito dele está no mundo (v. 18). Assim a Bíblia o intitula:

1. O príncipe que há de vir (Dn 9.26).
2. O que vem em seu próprio nome (Jo 5.43).
3. Aquele que assentar-se-á no templo de Deus (2ª Ts 2.4).
4. O homem do pecado (2ª Ts 2.3).


III.      O QUE SIGNIFICA O TERMO ANTICRISTO


“Quem é o mentiroso, senão aquele que nega que Jesus é o Cristo? Este é o Anticristo, o que nega o Pai e o Filho” (1ª Jo 2.22).

O Anticristo no grego “anti” quer dizer: “Contra e em lugar de”. O Anticristo é aquele que se coloca no lugar de Cristo e contra o verdadeiro Cristo levantará-se-á. Todo o que é contra Cristo (2ª Jo 1.7); mas em particular, o líder da grande tribulação (2ª Ts 2.1-4).

Este termo só é encontrado nas epístolas de João (1ª Jo 2.18, 22; 4.3; 2 Jo 7) e pode significar “alguém que toma o lugar de Cristo”, neste caso, “anti” é entendido no sentido de “em lugar de”; ou “alguém que, embora assumindo a aparência de Cristo, opõe-se a Ele”; neste caso, “anti” é empregado no sentido de “contra”. Lendo a primeira epístola de João, devemos entender a diferença entre “anticristos” e “Anticristo”. Quando o apóstolo usa o termo no plural “anticristos” (1ª Jo 2.18), fala acerca dos falsos mestres que negavam a divindade de Cristo; e, quando usa o termo no singular “Anticristo”, refere-se acerca do líder mundial, que virá, no fim dos tempos, para governar o mundo e liderar uma grande rebelião contra a fé cristã (Ap 13.1,8,18; 19.20; 20.10). Podemos dizer, então, que o espírito do Anticristo já estava em ação nos dias de João; mas, só no fim dos tempos é que o Anticristo exercerá seu domínio sobre a humanidade.


IV.   QUEM É O ANTICRISTO?


É revelado à Igreja, através da Bíblia, como o Anticristo será e como governará, durante seu império, que será manifestado durante a Grande Tribulação. Esta pessoa que representará Satanás, na terra, será ao mesmo tempo o arqui-inimigo de DEUS e seu CRISTO, o representante maior do Diabo e é conhecido pela Bíblia como “A Besta”.

Ao começar o Dia do Senhor, o Anticristo aparecerá neste mundo como um governante mundial. Ele será um “cristo” para todas as religiões um imitador de Jesus. Um inimigo de Deus e de Cristo. O Anticristo será a mais completa personificação de Satanás e o seu mais autêntico representante.

Segundo mostram os textos bíblicos, o Anticristo, ainda que pareça sobrenatural, será um ser humano como outro qualquer (Ap 13.1-12), a Besta que subiu do mar; Ele será um homem personificando, o diabo, porém, apresentando-se como se fosse Deus (Dn 11.36); ele será usado por Satanás (Ap 13.1-2); ele terá apoio religioso (Ap 13.11-12); ele será um líder mundial (Ap 13.8); será um gênio em oratória (Dn 11.36); na política, no comércio e na economia (Ap 17-11, 12, 13 e 17). Será um gênio intelectual (2ª Ts 2.9-10); um gênio militar (Ap 19.19); um gênio religioso (2ª Ts 2.4). Sua sabedoria e capacidade serão sobrenaturais, pois, além da ação diabólica em seu apoio, outros fatores contribuirão para a implantação de seu governo, tais como: poder político (Dn 7.8,25) e comercial (Dn 8.25; Ap 13.16,17). Não fará caso ao amor das mulheres, ou seja, será um homem homossexual (Dn 11.37); ele perseguirá os santos (Ap 13.7). Por enquanto, algo detém a sua manifestação (2ª Ts 2.6-10). O quê? O mandado de Deus.

A Bíblia diz que toda a terra maravilhar-se-á após a Besta (Ap 13.3), que será recebido, ao aparecer, com a solução dos problemas e crises sociais e políticas que fustigam o mundo inteiro, para as quais os líderes mundiais não encontram solução. Porém, é importante salientar que, de acordo com as Escrituras, o Anticristo só há de manifestar-se ao mundo depois do arrebatamento da Igreja. Devemos evitar toda e qualquer especulação sobre o nome deste personagem, pois, não sabemos se o mesmo já está, ou não no mundo.

A besta, o Anticristo, será o último império mundial, é um dos sete, ou seja, sete impérios mundiais passados na história, que são: Egito, Assíria, Babilônia, Medo-Persa, Grécia e Império Romano. Isto pode ser o oitavo, que significa que o Anticristo pertença ao mesmo sistema mundano, que os sete primeiros impérios pertenceram também.

Será nesta época que a doutrina terrível da Nova Era, vai atuar na terra assustadoramente, quando o casamento deixará de existir, quando as mulheres tiverem tantos parceiros e a criança pertencerá ao estado, por não saberá dizer quem é o pai. Estará bem claro que a prostituição passou a ser como se fosse uma religião.

Terá todo poder maligno: “A esse cuja vinda é segundo a eficácia de Satanás, com todo o poder, e sinais e prodígios de mentira” (2ª Ts 2.9; Ap 13.2). O Anticristo, ainda que se pareça sobrenatural, será um ser humano como outro qualquer (Ap 13.12). Entretanto um representante do próprio Lúcifer na terra.

1. Os nomes do Anticristo.
Diversos nomes e títulos são dados ao Anticristo nas Escrituras1: Anticristo (1ª João 2.18). Iníquo (2ª Ts 2.8); injusto, cruel, perverso e mal; a besta (Ap 11.7; 13.1); filho da perdição (2ª Ts 2.3); homem do Pecado (2ª Ts 2.3); o líder de muitas nações (Sl 111.6); o pequeno chifre (Dn 7.8); o príncipe que há de vir (Dn 9.26); o homem vil (Dn 11.21); o rei que fará segundo a sua vontade (Dn 11.36); o pastor inútil (Zc 11.16,17). A estes podem ser acrescentados: aquele que vem em seu próprio nome (Jo 5.43), o rei feroz (Dn 8.23), o abominável da desolação (Mt 24.15), o assolador (Dn 9.27). Assim, é possível ver quão extensa a revelação deste indivíduo. Não é de admirar, já que esta é a obra-prima de Satanás na sua tentativa de imitar o plano de Deus.

2. Receberá os reis da terra todos os reinos. 
“Porque Deus tem posto em seu coração que se cumpra o seu intento, e tenham uma mesma ideia, e que deem à besta o seu reino até que se cumpram as palavras de Deus” (Ap 17.17).



3. Será o senhor da terra. “E deu-se-lhe poder sobre toda a tribo, e língua e nação”. (Ap 13.7b).

4. Quais são as atividades pessoais do Anticristo?
Fazer a vontade de Satanás, como Judas (Ap 13.2). Opor-se sistematicamente contra Deus (Dn 7.25). Promover a expansão da apostasia e da impiedade no mundo (Dn 11.36). Atuará como um ditador tirano e cruel (Dn 7.23; 2ª Ts 2.9).


 V.   COMO SURGIRÁ O ANTICRISTO


Aparecerá no início da Grande Tribulação (1ª Ts 2.1-9). No início do seu reinado, o Anticristo, fará uma aliança com Israel que vai durar um período de três anos e meio. Nesta época os israelitas estarão confusos e olharão para o Anticristo como o messias prometido.

Terá um auxiliar (o falso profeta), que fará o povo adorá-lo através de prodígios (Ap 13.11-17), e Satanás entregar-lhe-á todo o poder que tem, será considerado o senhor da terra (Ap 13.7; Dn 11.36; Ap 13.14 -15).

 VI.    O MUNDO JÁ ESPERA O ANTICRISTO


A O.N.U. (Organização das Nações Unidas) é uma organização mundial de estados criada para manter a paz e a segurança no mundo. Esta organização com mais 50 anos de existência, está apavorada com a situação dos povos em todo o mundo. Um dos seus mais eminentes líderes, declarou: “A única coisa que pode resolver o caos político e económico atual, em nível mundial, é o aparecimento de um homem especial, super talentoso, inteligentíssimo, que una a economia (globalização econômica) de todas as nações, e estabeleça um sistema financeiro mundial. Precisamos deste homem. Estamos esperando. Ele tem que aparecer, venha de Deus ou do Diabo, nós o aceitamos”.

 VII.      QUANDO APARECERÁ O ANTICRISTO


“Quando andarem dizendo: Paz e segurança, eis que lhes sobrevirá repentina destruição, como vêm as dores de parto à que está para dar à luz; e de nenhum modo escaparão” (1ª Ts 5.3).

Na primeira epistola aos tessalonicenses, Paulo garantiu que todos os crentes serão arrebatados para encontrar o Senhor nos ares e assim ficaram para sempre com Ele (1ª Ts 4.16-17). Este evento os livrará da ira futura de Deus sobre a terra (1ª Ts 1.10; 5.9-10). Porém, na segunda epístola aos tessalonicenses, os falsos mestres estavam ensinando que o Dia do Senhor (Dia de Cristo) já havia começado, e que a ira final de Deus estava sendo derramada sobre a terra e por isto Paulo diz:

“A que não vos demovais da vossa mente, com facilidade, nem vos perturbeis, quer por espírito, quer por palavra, quer por epístola, como se procedesse de nós, supondo tenha chegado o Dia do Senhor” (2ª Ts 2.2).

Os tessalonicenses estavam perturbados por causa do ensino dos falsos mestres sobre o Dia do Senhor. Paulo lhes responde dizendo que o dia da ira de Deus ainda não havia chegado. Duas coisas assinalaram esta chegada:

“Ninguém, de nenhum modo, vos engane, porque isto não acontecerá sem que primeiro venha a apostasia e seja revelado o homem da iniquidade, o filho da perdição” (2ª Ts 2.3).

Aqui, Paulo declara que dois eventos serão necessários para o início do “Dia do Senhor”, que são:

1. Haverá uma apostasia geral. 
A apostasia chega ao auge, na rebelião total contra Deus e Sua Palavra; Deus envia uma influência enganadora sobre aqueles que não amam a verdade (2ª Ts 2.9-11). 




2. E a manifestação do “o homem da iniquidade”.

“...sem que primeiro”. A sequência dos eventos será assim:

No decurso de toda a época da igreja, “um ministério da injustiça” está em ação, o que nos faz lembrar que o fim está chegando; a maldade tornar-se-á cada vez mais desenfreada à medida que a história chega ao fim.

O detentor, o que resiste o “ministério da injustiça”, e então será tirado do meio:

“E, agora, sabeis o que o detém, para que ele seja revelado somente em ocasião própria. Com efeito, o mistério da iniquidade já opera e aguarda somente que seja afastado aquele que agora o detém” (2ª Ts 2.6-7).

2. O que detém. 
Algo está detendo “o homem do pecado”. Quando aquele que o detém for tirado do meio, começa o Dia do Senhor.

3. “O ministério da iniquidade já opera”. O ministério da injustiça é uma atividade secreta dos poderes malignos no decurso da história da humanidade, preparando o caminho para apostasia e o “homem da iniquidade”.

É um processo enganoso, que ilude os incrédulos, e induzirá a muitos a se desviarem da verdadeira fé e aceitar a mentira personificada na igreja apóstata. É um espírito ou movimento contra a verdadeira fé bíblica e a lei divina, levando as pessoas a acreditarem no espírito do erro.

“E com todo engano de injustiça aos que perecem, porque não acolheram o amor da verdade para serem salvos. É por este motivo, pois, que Deus lhes manda a operação do erro, para darem crédito à mentira” (2ª Ts 2.10-11).

Embora estas tendências malignas já operassem nos dias de Paulo, ela será comum e geral no mundo, perto do fim da presente era (Mt 24.11; 2ª Tm 4.3-4).

VIII.    A MISSÃO DO ANTICRISTO


A Sua missão será de implantar o domínio de Satanás em todo o mundo, a fim de que esteja transformado no Reino das Trevas. Eis suas missões:

1. Criar uma nova religião. “A esse cuja vinda é segundo a eficácia de Satanás, com todo o poder, e sinais e prodígios de mentiras” (2ª Ts 2.9).

Esta religião será montada para que Lúcifer seja adorado por todos os que desprezam a verdade, e apegam-se a mentira. Hoje ela já existe em forma de sincretismo religioso (Nova Era). Porém será implantada totalmente após o arrebatamento da Igreja e terá uma duração de sete anos.

O Anticristo não vai atuar enquanto a Igreja estiver na terra (2ª Ts 2.7), o Espírito Santo está formando a grande barreira contra a plena manifestação do Anticristo.

2. Colocar-se no lugar de Deus.
Concretizar o que, desde que fora expulso do paraíso, o Diabo intenta fazer. O diabo colocar-se-á no lugar de Deus, a fim de que ele receba uma adoração que exclusiva do Todo poderoso. A resposta de Deus para todas estas maquinações do maligno está no Salmo 2; 2ª Ts 2.8; Ap 19.19-20.

3. Oferecer uma economia fortemente centralizada.
Através da qual forçará os habitantes da terra a aceitarem o sinal da besta (Ap 13.16-18).

Para o Anticristo ter um total controle econômico, obrigará a todos colocar o sinal, ou no nome da besta ou o número do homem, para que possam comprar e vender. Quem recusar aceitar será procurado e morto (Ap 13.5; Dn 11.44).

4. Destruir as bases da religião divina: Para que todos venham a crer nas suas mentiras. Este rei será grande: “E esse rei fará conforme sua vontade, e se levantará, e se engrandecerá sobre todo deus” (Dn 11.36).

5. Destruir os que se hão de se converter durante a Grande Tribulação: O Objetivo do Anticristo será de destruir da terra quaisquer testemunhos concernentes ao Deus Único e Verdadeiro e ao Seu Unigênito Filho (Ap 7.9-17; Ap 11.7-9).

IX.    O ANTICRISTO NO TEMPLO DE DEUS



Já que a besta e o falso profeta atuarão como anti-Deus, o reinado de Satanás haverá de funcionar como anti-reino de Deus. Portanto, o momento de maior triunfo de Satanás será introduzir o seu representante no Santo Templo de Jerusalém.

1. Os judeus aceitem o Anticristo como seu messias.
“Eu vim em nome de meu Pai, e não me aceitais; se outro vier em seu próprio nome, a esse aceitareis” (Jo 5.43).

Fingindo ser o seu messias predito pelos profetas, numa tentativa de destruir e de frustrar os planos de Deus com respeito aos seus estabelecimentos definitivo e pleno dos filhos de Abraão na formosa terra.

2. A verdade seja erradicada. “E com todo engano da injustiça para os que perecem, porque não receberão o amor da verdade para se salvarem. E por isso Deus lhes enviará a operação do erro, para que creiam a mentira” (2ª Ts 2.10-11).

3. Sejam suspensos os sacrifícios a Deus. Ele firmará um concerto com Israel por uma semana: “E ele firmará um concerto com muitos por uma semana; e, na metade da semana, fará cessar o sacrifício e a oferta de manjares; e sobre a asa da abominação virá o assolador, e isto até à consumação; e o que está determinado será derramado sobre o assolador” (Dn 9.27; outra ref. Ap 12.12-17).

O estabelecimento do concerto entre o príncipe e Israel marca o início da septuagésima semana, os últimos sete anos da presente era conforme já mencionado anteriormente.

O Anticristo certamente fará um tratado de paz com Israel no tocante à disputa territorial. E Israel aceitará o Anticristo como o verdadeiro messias, para se cumprir à profecia de Jesus (Jo 5.43).

Na metade dos sete anos, (após três anos e meio), o príncipe romperá seu concerto com Israel, declarar-se-á Deus, apoderar-se-á do templo em Jerusalém, proibirá a adoração ao Senhor e fará cessar os sacrifícios e a oferta de manjares no templo dos judeus: “O qual se opõe e se levanta contra tudo o que se chama Deus ou se adora; de sorte que se assentará, como Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus” (2ª Ts 2.4).

O Anticristo blasfemará contra Deus, (o “Ancião de Dias” - Dn 7.13) e solicitará ser adorado como se fosse Deus, e perseguirá aqueles que não se encurvarem em sua adoração (Ap 13.5-6). Opor-se-á ao Altíssimo e assentar-se-á como um Deus. “Proferirá palavras contra o Altíssimo, magoará os santos do Altíssimo e cuidará em mudar os tempos e a lei; e os santos ser-lhe-ão entregues nas mãos, por um tempo, dois tempos e metade de um tempo” (Dn 7.25).

Como se fora ele o messias que haveria de trazer a libertação a Israel e a salvação a toda a humanidade. Quando os judeus perceberem que o Anticristo não é de fato o seu cristo, mas um impostor tentará ele destruir os descendentes de Abraão (Dn 9.27). Irá perseguir os santos (Israel) durante um período de três anos e meio até serem destruídos.

Cristo referiu-se à visão de Daniel quando disse: “Quando, pois, virdes o abominável da desolação de que falou o profeta Daniel, no lugar santo (quem lê entenda)” (Mt 24.15).

Aqui Jesus refere-se a futura destruição do templo de Jerusalém pelo Anticristo (2ª Ts 2.3-4; Ap 13.14-15), no segundo período da Grande Tribulação.

Quando isto acontecer, será deflagrada toda a ira de Deus tanto sobre o Anticristo como sobre os seus adoradores. Mostrará Deus, uma vez mais, que não dividirá a sua glória com ninguém.

X. VEJAMOS ALGUMAS FIGURAS DO ANTICRISTO NO ANTIGO TESTAMENTO

1.       Caim – foi figura do Anticristo – matou Abel, servo de Deus (Gn 4.5).
2.       Faraó – uma figura do Anticristo – oprimiu o povo de Deus (Êx. 1.22).
3.       Coré – promoveu uma rebelião (Nm 16.1-3).
4.       Saul – intrometeu-se no Santuário (1ª Sm 13.9-13).
5.       Senaqueribe – esforçou-se por destruir Jerusalém (2ª Rs 18.13).
6.       Nabucodonozor – fez uma estátua de ouro para ser adorada (Dn 3.1-7).
7.       Hamã – fez um propósito de exterminar com os judeus (Éster 3).

XI. O FIM DA GRANDE TRIBULAÇÃO O QUE ACONTECERÁ COM O ANTICRISTO

Depois que Satanás e o Anticristo realizarem sua obra de engano e maldade (2ª Ts 2.9-10), o Anticristo será destruído pela Palavra de Deus (2ª Ts 2.7-8), na vinda de Jesus em glória. No Apocalipse, assim está narrado o seu fim: “E a besta foi presa e com ela o falso profeta, que diante dela, fizeram os sinais com que enganou os que receberam o sinal da besta e adoraram a sua imagem. Estes dois foram lançados vivos no ardente lago de fogo e de enxofre” (Ap 19.20).

É interessante observar que quase todas as passagens que mencionam as atividades do Anticristo também incluam uma advertência quanto à sua destruição final, pois este acontecimento ocupa um lugar de destaque no plano de Deus. As Escrituras afirmam que após sete anos de governo mundial, o governo do Anticristo será eliminado por um juízo direto de Deus (Ez 28.6; Dn 7.22,26; 8.25; 9.27; 11.45; Ap 19.19,20). Este juízo acontecerá quando ele estiver ocupado em uma campanha militar na Palestina (Ez 28.8,9; Ap 19.19), e ele será lançado no lago de fogo (Ap 19.20; Ez 28.10). Este juízo acontecerá na segunda vinda de Cristo (2ª Ts 2.8; Dn 7.22) e constituirá uma manifestação da Sua autoridade messiânica (Ap 11.15). E, o reino sobre o qual o Anticristo governou, passará para a autoridade do Messias e tornar-se-á o reino dos santos (Dn 2.34,35, 44,45; 7.27).

O Senhor Jesus Cristo mostrará a todos que o seu poder é irresistível. Ele é o Rei dos reis e Senhor dos senhores. O Senhor Jesus, não nos deixa ser seduzidos pelo engano nem pelas mentiras do adversário. Ele deixou Sua Palavra que é a nossa bússola para nos orientar o caminho certo. Ele é um Pai bondoso e maravilhoso que outro não existe igual. Ele revelou todas as coisas aos seus filhos através de Sua Palavra, para que soubéssemos os acontecimentos das últimas coisas. Porém, Lúcifer não deixou nem uma orientação com respeito aos últimos dias para os seus adeptos, todavia, ele não tem nada para dar no porvir, mas, apenas nesta vida. O que ele pode trazer para seus seguidores nesta vida? Apenas a mentira e engano, pois ele veio para matar roubar e destruir, mas Jesus veio para que tenham vida e vida com abundância (Jo 10.10).

XII. VAMOS ESTUDAR SOBRE O CONTRASTE QUE EXISTE ENTRE O SENHOR JESUS, E O ANTICRISTO


cristo
ref.

Anticristo

ref.
A.             
A imagem de Deus
Hb 1.3
É imagem de Satanás
2ª Ts 2.9
B.             
Segunda Pessoa da Trindade Divina
Mt 28.19
Segunda pessoa da trindade satânica
Ap 16.13
C.             
Desceu do céu
Jo 6.38
Subirá do mar
Ap 13.1
D.             
É o Cordeiro
Ap 5.12
É a Besta
Ap 13.1
E.             
É o filho de Deus
Jo 1.49
É o filho da perdição
2ª Ts 2.3
F.             
É o Santo
At 3.14
É o iníquo, cruel
2ª Ts 2.8
G.            
É o mistério de Deus
Jo 1.18
É o mistério da iniqüidade
2ª Ts. 27
H.             
Veio em nome do Pai
Jo 5.43
Virá em seu próprio nome
Jo 5.43
I.              
Subiu ao céu
Mc 16.19
Irá para o lago de fogo
Ap 19.20
J.             
Recebe louvor dos santos
Fp 2.10-11
Receberá adoração dos iníquos
Ap 13.3-8
K.             
Número simbólico é o 7
Ap 5.6
Seu número simbólico é o 6
Ap 13.18
L.             
Tem uma noiva – a Igreja
Ef 5.22-23
Suma mulher – prostituta
Ap 17.16-17
M.            
É a verdade
Jo 14.6
É a mentira
2ª Ts 2.9-11
N.             
É a luz
Jo 12.46
É a treva
Ap. 16:10
O.            
Seus seguidores andam na luz
Jo 8.12
Seus seguidores andarão nas trevas
Ap. 16:10
P.             
Seu reino é Eterno
Ap 1.8
Seu reino é de apenas 7 anos
Dn 9.27

 Pr. Elias Ribas
Doutor em Teologia